Edição 2021

 


15 h

Retrospectiva Gustavo Gelmini com conversa do artista com Paulo Caldas e Sarah Ferreira

(realização simultânea com o festival VideodanzaBA)
Gustavo Gelmini é diretor e coreógrafo da Companhia Gelmini, recentemente residente no Le Centquatre-Paris. Sua pesquisa é baseada na natureza multidisciplinar das artes, em uma visão documental do indivíduo e em uma dança atravessada pela dramaturgia cinematográfica.
Desde a criação de sua companhia, ele tem apresentado espetáculos de dança e videodanças no Brasil e na Europa. Realizou residências artísticas no Centro Coreográfico da Cidade do Rio de Janeiro e Cité Internationale des Arts. Seus espetáculos foram selecionados durante três anos entre os melhores do ano pelo jornal O Globo e premiado como melhor bailarino no Prêmio Cesgranrio de Dança.

Falta – 25’50
França, 2021
Direção: Gustavo Gelmini
Elenco: Jorge Ivan Castañeda Salamanca

Duo #1 – 6’
Brasil, 2010
Direção: Gustavo Gelmini & Paulo Caldas
Elenco: Toni Rodrigues e Paula Maracajá

Suítes para Dança – 4’50
Brasil, 2016
Direção: Gustavo Gelmini
Elenco: Bruno Cezario, Renato Cruz, Alex Neoral, Daniel Oliveira, Wellington Tutty, Bárbara Lima, Gabriela Leite e Marcio Jahú
Classificação: 16 anos


19 h

Mostra REDIV 2020-21

Conversa com as curadoras Alejandra Ceriani, Claudia Sanchez, Denise Matta, Melisa Cañas, Soraya Vargas, com mediação de Leonel Brum (dança em foco) e Silvina Szperling (VideodanzaBA)
(realização simultânea com o festival VideodanzaBA)
Criada em 2016, a REDIV – Rede Iberoamericana de Videodança (https://rediv.org) – é uma rede colaborativa cujo eixo principal é a videodança. Trata-se do desdobramento de ações anteriores como o Circuito Videodança Mercosul (2005-2007) e o Fórum Latino-Americano de Videodança (2007-2016). Atualmente, a rede conta com 24 festivais e diversos colaboradores.
A mostra REDIV 2020-21 é composta por três programas integrados por obras do Brasil, Chile, Argentina, Colômbia, Bolívia, Cuba e México, propostos pelos festivais membros da REDIV. Os programas foram elaborados a partir de um trabalho curatorial coletivo realizado, em 2020, por Alejandra Ceriani, Claudia Sanchez, Denise Matta, Melisa Cañas e Soraya Vargas.

Programa Corpos Narrados
Programa de relato documental que refere, de forma diversa e particular, a cada obra como peça audiovisual cuja realidade latino-americana se expressa a partir da corporeidade dos migrantes, das câmeras que passam com eles e das formas de narrar o que somos e onde estamos.

EL MONSTRUO DE DOÑA JUANA – 4’
Colômbia, 2019
Direção: Dixon Quitian (diretor geral)

TERRITÓRIO – 15’
Argentina, 2019
Direção: Malena Rodríguez e Irina Hayipanteli

NIÑAS Y NIÑOS DE AZUCAR – 5’
México, 2019
Tanya Covarrubias e Iván Maracho

Programa Corpos à Margem
Programa que remete a aspectos técnico-expressivos, às margens do enquadramento, aos corpos em movimento que permitem aos artistas jogarem com a dança e a partir dela. Aspectos espaciais e de pós-produção que buscam também encontrar uma narrativa própria, gerando gestos artísticos a partir de uma perspectiva muito específica e própria de cada criador.

OPERACIÓN CONTEMPLACIÓN – 3’
Argentina, 2019
Realização: Celina Duprat, Mariana Bellotto e Juan Diego Camacho

SUÍTES PARA DANÇA – 19′
Brasil, 2017
Realização: Gustavo Gelmini e diversos coreógrafos e bailarinos

POGO – 7’
Chile, 2019
Realização: Andres Aguirre

Programa Corpos em Rede
Programa composto por produções próprias de alguns diretores de festivais que integram a REDIV. Obras em que cada membro participante da Rede promove no âmbito dos espaços de intercâmbio e encontros que habitamos como produtores de videodança.

TINKU – 4’
Colômbia e Bolívia, 2019
Direção Geral: Dixon Quitian
Produção: Sofía Orihuela

LAVA – 4’
Argentina, 2017
Realização: Paula Dreyer e Gabily Anadón

RESILENCIE – 9’
Cuba e França, 2017.
Realização: Andrés D. Abreu

ÑUU SAVI – 7’
México, 2018
Realização: Paulina e Eduardo Rucarba

AL MARGEN – 5’
Colômbia, 2019
Direção: Dixon Quitian


15 h

 

PANORÂMICA – I Mostra Internacional de Videodança Universitária – ICA/UFC

Como em anos anteriores, o dança em foco abre uma nova janela de exibição para estudantes universitários brasileiros e estrangeiros. Em parceria com o Midiadança: Laboratório de Dança e Multimídia apresenta a seleção intitulada “Panorâmica: I Mostra Internacional de Videodança Universitária”, que foi realizada como parte das comemorações dos 10 anos dos cursos de Dança do Instituto de Cultura e Arte, da Universidade Federal do Ceará. A curadoria dos vídeos é de David Leão, Gabe Antunes, Gabriel Aquino (Gabs), Leonel Brum, Luanna Sousa, Maria Alice Tabosa, Matheus Costa e Sâmya de Lima (bolsistas e colaboradores do Midiadança).

Corpos Isolados
DESVERRANTE – 3’11
Brasil, 2020
Direção: Mathias Lobo
Coreografia: Rodrigo de Castro
Bailarino intérprete: Alexandre Tadra

POEMAS ESPARSOS – 5’15
Brasil, 2020
Direção, Concepção, Performance e Edição: Thales Ferreira

CLAUSURA – 7’35
Brasil, 2020
Direção: Marcelo Oliveira
Intérprete-criador: Marcelo Oliveira

é_um_event0_t0mar_um_s0l – 2’30
Brasil, 2020
Direção: Casul0

HABITAR – 4’21
Brasil, 2020
Direção: André Rosa

ESQUINA – 2’30
Brasil, 2020
Direção, produção, captação e edição: Movimento SINERGIA
Composição: Nina Nicolaiewsky

UNTIL IT’S MONDAY – 9’
Egito, 2021
Performance, direção e edição: Islam Elnebishy

Espaços Internos

CUANDO ABRUMA – 2’33
Argentina, 2021
Direção e coreografia: Mica Hoz

EXPERIÊNCIA DE UM CORPO EM QUEDA – 8’34
Brasil, 2021
Direção: Junior Romanini e Karina Almeida
Concepção, Texto e Performance: Maiara Roquetti

UMA DANÇA PARA OSCAR (com audiodescrição) – 3’10
Brasil, 2020
Direção, Corpo, Movimento e Edição: Igor Gasparini

DIMENSIÓN ZAMBACT – 4’18
Argentina, 2020
Direção e Ideia Original: Inés Maguna
Elenco: Ciro Korol e Inés Maguna (Argentina)

YA NO – 5’30
Argentina e Espanha, 2020
Direção, Interpretação e Coreografia: Juan Ignacio Piasentini y Omar Torrico Real

EXPERIMENTOS CÊNICOS COM OS SENTIDOS EM EXPANSÃO – 9’52 /12+
Brasil, 2020
Direção: Marcelo Oliveira
Coordenação: Vitória Dornelas

Sensorial

HANDS IN THE DARK – 4’
Espanha, 2020
Direção: Zakaria Bouassa
Elenco: Alessia Voltero, Sunil Kumar

ATRASAR ADIAR OU IDEIA DE UM TEMPO PAUSADO – 1’
Brasil, 2020
Direção: Alba Vieira

CURTO-CIRCUITO – 5’
Brasil, 2019
Direção, Concepção, Coreografia e Edição: Thales Ferreira
Performers: Alice Castanho, Bruno Bernardini, Isadora Lobo, Margarita Torres, Maria Duarte, Thales Ferreira e Yann Waise

DIÁLOGOS I – 1’
Brasil, 2019
Direção: Alba Vieira
Performers: Caio Fillype e Alba Vieira

VIGÍLIAS – 2’01
Brasil, 2020
Direção, Voz, Gravação e Edição: Dalí C.

INTERLUDIO – 3’25
Argentina, 2020
Direção: Marina Andreotti

CRISÁLIDA – 2’53
Brasil, 2020
Direção, Intérprete, Câmera e Edição: André Rosa

REDIV ANIMATION – 1’08
Argentina, 2020
Direção: Neuquén 2200

2021: MEU PRESENTE – 2’30
Brasil, 2021
Direção artística: Juliana Kis
Concepção/Intérprete: Marcelle Pessanha
Direção de movimento: Pam de Brito

N’ÁGUA: ENTRE ESTADOS DE ANESTESIAMENTOS E ÁGUA-VIVA – 6’13
Brasil, 2021
Direção: Renatha Evelyn
Coreografia e Performer: Rayrane Melyssa

Documental Ritual
LAVA – 3’30
Argentina, 2017
Diretoras: Paula Dreyer e Gabily Anadón
Bailarinas: Gabily Anadón, Vanesa Da Luz, Yanina Giuliani

SAQ’RA SUPAY…CON EL CUERPO ENDIABLADO – 5’
Argentina, 2021
Direção: Martín Esquivel Viveros

KISUY, GESTO DE ENFADO – 4’03
Argentina, 2020
Direção: Cairo
Bailarina: Vanesa Quiroz

RITO DE PASSINHO – 5’59
Brasil, 2021
Direção, Roteiro, Performance, Montagem, Direção de Fotografia: Vitor Senra

HOMEM SELVAGEM – 3’53
Moçambique, 2021
Direção: Mateus Nhamuche

ENTRE PONTOS RISCADOS – 5’52
Brasil, 2020
Concepção e Direção Coreográfica: Gerson Moreno
Dançarinos-criadores: Ernany Braga e Gerson Moreno

Espaços Abertos
RELAY – 6’25
Reino Unido, 2021
Diretor, Câmera e Coreografia – Annelise Bucher

ENTRE DIÁLOGO E SILÊNCIO – 9’01
Brasil, 2021
Direção, Produção e Performance: Marlúcia Ferreira e Natanael Gomes

SOY ESTA TIERRA ROJA – 2’24
Brasil, 2021
Direção: Vanessa Pelegrini Bellé

O QUE O VENTO LEVA? – 1’51
Brasil, 2021
Coreoedição: Kenne Felipe
Intérprete-criadora: Flavia Luana

AMBEDO – 3’39
Brasil, 2021
Direção artística e Intérprete-criadora: Esther Avila Schmidt

ZÌ JÍ – 4’24
Canadá, 2020
Direção e produção: Corinne Langmuir e Erin Lum
Performance e coreografia: Erin Lum

VITAL – 1’17
Brasil, 2021
Direção: Ana Leopoldino e Dylan Cesar Damas
Intérprete e Criadora: Ana Leopoldino

ECDISE – 6’13 /18+
Brasil, 2021
Direção e Interpretação: Tainá M. Romero

 

19 h

 

Retrospectiva Lilian Graça

Conversa da artista com Beatriz Cerbino (PPGCA-UFF)
A retrospectiva da realizadora Lilian Graça apresenta oito videodanças que foram criadas tendo como inspiração e pesquisa temáticas sobre a percepção, empatia e imersão. Apresenta, assim, obras que elaboram tratamentos estéticos a partir da interação entre o movimento dentro da imagem e a cinestesia do seu espectador/a com o objetivo de fazê-lo/a vivenciar essas imagens apoiado/a em todo seu aparato sensório-motor e fora de padrões normativos de visualização. Lilian Graça é artista-pesquisadora-professora de dança e videodança. Doutora em Artes Cênicas pelo PPGAC-UFBA. Ocupa-se em correlacionar processos de criação, cinestesia, empatia estética, percepção e imersão em suas obras, cursos, palestras e textos. Desde 2011 participa de festivais nacionais e internacionais de videodança.

Voltear – 4’
Brasil, 2013
Concepção, Direção, Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarina: Clara Trigo

Borda Luz II – 2’20
Brasil, 2019
Direção, fotografia e edição: Lilian Graça
Dançarina: Daniela Guimarães e Lanmi Carolina

Abantesma – 1’30
Brasil, 2019
Concepção, direção, fotografia e edição: Lilian Graça
Dançarino: Danilo Lima

Repeat Please – 2’08
Brasil, 2018
Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarino: Daniel Moura

Cegueira para mudanças I e II – 1’
Brasil, 2019
Direção, Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarinos: Bernardo Oliveira e Renan Bozelli

Movimento Colateral – 4’25
Brasil, 2019
Concepção, Direção, Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarinos: Bernardo Oliveira, Danilo Lima, Renan Bozelli

Encobertos – 5’43
Brasil, 2019
Concepção, Direção, Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarinos: Ananda Savitri, Bernardo Oliveira, Danilo Lima, Renan Bozelli

Turvos – 8’24
Brasil, 2019
Direção Fotografia e Edição: Lilian Graça
Dançarinos: Danilo Lima e Renan Bozelli


15 h

 

Mostra Brasil do Festival Internacional de Videodança de Freiburg 2021


Exibição do programa de vídeos brasileiros exibidos no International Screendance Festival Freiburg – ISDF, Alemanha, em 2021. O programa contou com a curadoria de Leonel Brum, um dos diretores do dança em foco. O Festival é uma cooperação entre o Departamento de Dança do Teatro de Freiburg, sob a direção artística de Adriana Almeida Pees como iniciadora e os dois especialistas em dança do cinema e fundadores do Festival Internacional de Vídeo Danse de Borgonha Marisa C. Hayes e Franck Boulègue.

Silêncio – 6’
Brasil, 2020
Direção: Eduardo Fukushima e Sérgio Roizenblit
Coreografia e Performance: Eduardo Fukushima
Concepção: Luís Roberto Soares

Antes de + nada – 11’
Brasil, 2020
Direção: João Saldanha
Coreógrafia e Performance: Marcos Tó

Travomantra – 6′
Brasil, 2020
Direção, Fotografia, Edição, Música, Coreografia e Interpretação: Noá Bonoba

Búfala – 6′
Brasil, 2020
Direção, Fotografia e Edição: Tothi dos Santos
Coreografia e Interpretação: Inez dos Santos

Fôlego – 5’
Brasil, 2018
Direção e Edição: Diogo Angeli
Intérpretes-criadores: Wagner Silva e Hiago Ramos

Saudade – 3’
Brasil, 2018
Direção, Edição, Finalização: Vinícius Cardoso
Coreografia e Interpretação: Irupé Sarmiento

Encobertos – 5’43”
Brasil, 2018
Direção, Fotografia e Edição: Lilian Graça

19 h

Programa Festival Internacional de Videodança Sans Souci Brasil

E mais conversa com as diretoras Ana Baer, Julia Ziviani e Michelle Bernier traduzida por Rosely Conz
O FIV Sans Souci Brasil, com direção geral de Julia Ziviani é a edição produzida em território nacional do mesmo evento realizado nos Estados Unidos desde 2003. Neste ano de 2021 o festival preparou uma seleção especial para ser exibida na 19ª edição do dança em foco, com vídeos do Sans Souci Edição Brasil de 2019 e 2020. A curadoria dos vídeos é de Ana Baer, Julia Ziviani, Michelle Bernier, Michelle Nance e Rosely Conz

Rio Cor de Rosa – 7′
Brasil, 2019
Direção: André Rosa
Coreografia: Clébio Oliveira
Apresentando: Companhia de Dança do Teatro Alberto Maranhão

Mulheres de linhas – 10′
Brasil, 2017
Direção: Maria Fernanda Miranda, Paulo GC Miranda
Coreografia: Renata Lima
Apresentando: Mulheres de Linhas

Caixa de Areia – 3′
Brasil, 2020
Direção, Coreografia, Música e Elenco: Diogo Angeli

Encobertos – 6′
Brasil, 2019
Direção, Produção e Concepção coreográfica: Lilian Graça

Rua – 3′
Brasil, 2019
Direção: Bárbara Cunha, Mary Gatis
Coreografia e Elenco: Inae Silva

Olhar Migrante – 3′
Brasil e Estados Unidos, 2020
Direção: Ana Baer e Julia Ziviani
Apresentando: Grupo Dançaberta e Cia Eclipse Cultura e Arte

Dançar para não esquecer – 6′
Brasil, 2019
Direção e Coreografia: Karina Almeida, Trindade Media (Edição)

Dança em Tempos de Limitação – 2’
Brasil, 2020
Direção e Coreografia: Ayumi Hanada

ERÊKAUÃ – 1’
Brasil, 2021
Coreografia: Ernane Ferreira
Bailarino: Kauã

Exufrida – 6′
Brasil, 2019
Direção: Cícero Fraga
Coreografia: Raquel Karro
Apresentando: Instrumento de Ver


15h

 

Tour pelo Acervo Videodança+ , por Sarah Ferreira

Visita guiada especialmente preparada pela pesquisadora, curadora e fundadora do VIDEODANÇA+ – web espaço aglutinador de mídias que investiga as diversas relações entre dança e imagem em movimento. A pesquisa faz um mapeamento de experiências transitando entre o cinema, dança e vídeo até o estudo da dança inserida no universo das novas tecnologias e da internet. Neste encontro vamos fazer uma visita guiada pelo canal VIDEODANÇA +, esta rede de plataformas que abriga dois acervos (no Vimeo e YouTube) online que atualmente concentra em seu corpo eixos curatoriais distintos, organizados através de diferentes recortes. Vamos conhecer a história e os processos de categorização do canal, este corpo-arquivo que constrói breves narrativas, epistemologias, historiografias que identificam modos possíveis de criação e composição da videodança.

Sarah Ferreira é performer, educadora e artista multimídia. Cursou Graduação e Mestrado em Teatro na Universidade do Estado de Santa Catarina – UDESC. Doutoranda do Programa de Pós Graduação em Estudos Contemporâneos das Artes – PPGCA, da Universidade Federal Fluminense (UFF). Membro da Rede Iberoamericana de Festivais Internacionais de Videodança (REDIV). Trabalha como curadora e criadora da plataforma VIDEODANÇA+

19h

 

Mostra Festival Internacional de Videodança do Rio Grande do Sul – FIVRS 2021

Este programa busca dar a ver a diversidade do espectro de perspectivas poéticas, estéticas, corporais, socioculturais, geográficas, narrativas, identitárias e políticas, que conformaram o FIVRS 2021. Um potente panorama nacional e internacional da linguagem da videodança na contemporaneidade, que – como não poderia deixar de ser – é atravessado pelo impacto da pandemia e por suas implicações.
O FIVRS nasceu, em 2020, do entrecruzamento entre os projetos de pesquisa das professoras Carmen Anita Hoffmann e Rosângela Fachel, como uma proposta artística curatorial extensionista, realizada no âmbito do Mestrado em Artes Visuais e do Curso de Dança da Universidade Federal de Pelotas (UFPel) em parceria com a Fundação Ecarta de Porto Alegre.

TEMOR – 3’12
Brasil, 2020
Realização: Adriano André Rosa da Silva, Alvaro Dantas, Clébio Oliveira e Jania Santos

Cap 14 – parte 2: …olhar para além do que se vê…um convite à percepção… – 5’19
Brasil, 2021
Realização: Andreza Aguida, Tiago Nogueira e Rogério Ortiz

be still – 4’52
EUA, 2020
Realização: Nicole Manoochehri

Glare – 7’38
Realização: Smangaliso Ngwenya
África do Sul, 2020

Invisible 5’15
Argentina, 2020
Realização: Diana Vignolles, Gastón Fleitas, Franco Quagliardi, Lilian Queñón e Guadalupe Dominguez

Atotoó – Interditos e mistérios do negrocorpo – 4’16
Brasil, 2019
Realização: Caroline Ribeiro Paz e Bárbara Cezano

Desverrante – 3’
Brasil, 2020
Realização: Mathias Lobo, Alexandre Tadra e Rodrigo de Castro

AMO – 5’15
Brasil, 2021
Realização: Mônica Fagundes Dantas, Alex Sernambi e Suzi Weber

Maromba – 4’58
Brasil, 2021
Realização: Monica da Silva e Souza

8 corpos para 588 quadros – 1’51
Portugal, 2020
Realização: Tales Frey

Irrational – 4’33
Itália, /Espanha, 2020
Realização: Francesca Poglie, Martina Beraldo, Luca Ghedini e Nicola Lunardelli

Encobertos – 5’42
Brasil, 2019
Realização: Lilian Graça

Interlocuções com a Cidade – 5’53
Brasil, 2020
Realização: Fernanda Amaral

Danzar sin miedo – Dança sem medo – 5’
Chile, 2020
Realização: Sol Dugatkin

 

APOIO ao dança em foco 2021:

Sob a direção de Beatriz Cerbino e Leonel Brum, as Redes Confluentes – inicialmente idealizada como uma mostra de trabalhos de dança para a tela – tornou-se rapidamente não apenas uma rede de mostras, mas uma rede de redes a fim de ampliar o diálogo com e entre artistas, diretores e curadores, construindo assim um lugar de encontro e confluência de afetos, que tem como foco a diversidade e as diferentes propostas artísticas.
Agradecemos ao dança em foco o acolhimento da proposta das Redes Confluentes, tornando possível a reunião dessas perspectivas tão diversas e potentes de artistas, pesquisadores.
Ficha técnica Redes Confluentes
Direção: Beatriz Cerbino e Leonel Brum
Ig: @redesconfluentesPARCERIA dança em foco 2021:


O 18º Festival Internacional VideodanzaBA, em colaboração com o Ciclo Tecnodanza e em coprodução com a Fundação Cazadores, abre um espaço que incentiva, produz e divulga obras que habitam a o cruzamento entre a dança e a tecnologia, terreno especialmente necessário para investigar o presente.
Membro fundador da REDIV – Red Iberoamericana de Videodanza e RAFMA – Red Argentina de Festivales y Muestras Audiovisuales e do recém-criado CAV – Circuito Argentino de Videodanza, acreditamos que somos parte de um universo em que cooperação, colaboração artística e apoio mútuo são essenciais para continuar nesse caminho. Nesse sentido, temos uma longa história de colaboração com a dança em foco desde o seu nascimento, com a formação do CVM – Circuito Videodança Mercosul e depois o FLVD – Fórum Latino-americano de Videodança. instituições que nos une em um círculo virtuoso em espiral no qual sabemos de onde partimos, mas não até onde chegaremos.
Ficha técnica
Direção: Silvina Szperling
Produtor Associado e Curador: Mariel Leibovich
ig @videodanzaba
https://youtube.com/c/FestivalVideoDanzaBABuenosAires
www VideoDanzaBA.com.ar

 

FICHA TÉCNICA dança em foco 2021

Direção Geral
Leonel Brum

Direção Artística
Paulo Caldas

Assessoria Artística
Beatriz Cerbino

Assessoria Artística e Edição
Sarah Ferreira

Direção de produção e Design
Regina Levy

Técnico de streaming
David Leão

Site
Lucas Campos

Participação
Lilian Graça
Gustavo Gelmini

Parcerias
FIVRS – Festival Internacional de Videodança do Rio Grande do Sul
Festival Internacional VideodanzaBA
REDIV – Rede Ibero-americana de Videodança
Midiadança – Laboratório de Dança e Multimídia UFC
Plataforma VIDEODANÇA+
Festival Internacional de Videodança Sans Souci
International Screendance Festival Freiburg

AGRADECIMENTOS
​​Adriana Almeida Pees
Alma College
Ana Baer Carrillo
Ana Nossa
Ananda Savitri
Bernardo Oliveira
Bob Bastos
Bruno Harlyson
Camilla Vicente de Cerqueira
Carmen Anita Hoffmann
Catharina Glória
Clara Trigo
Daniel Moura
Daniela Guimarães
Danilo Lima
Eduardo Bonito
Elisabeth Tuchmann
Flávia Pinheiro
Franck Boulègue
Grupo Colorado
Grupo Dançaberta
Instituto IORM – Instituto Oswaldo Ribeiro de Mendonça
Ivani Santana
Júlia Ferreira
Julia Ziviani
Juliane Kiss
Katrin Wahl
Laís Lara
Lara Monteiro
Lanmi Carolina
Marcelo Sena
Marisa C. Hayes
Maíra Suspiro
Matheus Costa
Michelle Bernier
Renan Bozelli
Rosângela Fachel
Rosely Conz
Sâmya de Lima
Sans Souci Festival of Dance and Cinema
Silvina Szperling
Tina Campos
Universidade Estadual de Campinas – UNICAMP
University of Texas

 

Translate*