Projeto

dança em foco - Festival Internacional de Vídeo & Dança, nasceu em 2003, no Rio de Janeiro, como o primeiro evento brasileiro de desenvolvimento da interface entre o vídeo e a dança; hoje, é reconhecido como um dos principais festivais de filmes de dança do mundo. Através de suas ações, ele se firmou como ponto de referência e o principal contexto para a divulgação e desenvolvimento da produção de videodança no país. Desde sua criação, o dança em foco partiu do Rio para o mundo, realizando 38 edições em 13 capitais e atingindo um público de mais de 20 mil pessoas em suas atividades presenciais, somadas a centenas de milhares que acompanham o festival anualmente pela internet e, desde 2014, pela Curta!TV.

Uma forma artística em pleno desenvolvimento em vários países do mundo, a videodança une tecnologia, dança e cinema em obras criadas para a tela e que circulam por festivais, internet e televisão. A história do desenvolvimento da videodança no Brasil se confunde com a história do dança em foco, que com suas atividades formativas espalhadas pelo país, realizou mais de 50 oficinas de criação com os melhores profissionais e artistas do mundo, além de mais de 80 palestras e debates, e da publicação de 5 livros, com 34 textos de autores nacionais e internacionais.


A videodança é definitivamente o veículo de maior alcance para a coreografia contemporânea e seu espaço no cenário artístico nacional e internacional cresce visivelmente. Já exibimos mais de 3000 trabalhos, apoiamos a criação de 16 obras nacionais e 5 internacionais. Exibimos obras de nossos criadores em 96 festivais por todo o mundo.


Promover e desenvolver a criação nacional fora do país também é um dos nossos objetivos. Para isso fundamos e colaboramos com dezenas de organizações e festivais pelo mundo. Em 2004 fundamos o ‘Circuito Mercosul de Videodança’, depois o ‘Fórum Latino-Americano de Videodança’ e em 2016 a ‘Rede Ibero-Americana de Videodança’. Além disso, criamos plataformas de apoio à produção e premiação junto a organizações na França, Bélgica e Reino Unido.


Em 2018, o festival recria-se com sua primeira edição on-line. Recria-se, portanto, com a geografia, a cronologia e o alcance expandidos, próprios a este espaço virtual. 


Sejam bem-vindos! 



Quem somos
Paulo Caldas
Diretor Artístico e Curador
Leonel Brum
Diretor Artístico e Curador
Eduardo Bonito
Diretor Artístico e Curador
Regina Levy
Dir. Executiva e de Produção
Translate*